MENU

Poema

Canto de agonia - Augusto dos Anjos

Agonia de amor, agonia bendita! 
- Misto de infinita mágoa e de crença infinita. 
Nos desertos da Vida uma estrela fulgura 
E o Viajeiro do Amor, vendo-a, triste, murmura: 


Canto de agonia - Augusto dos Anjos - Poema

Agonia de amor, agonia bendita! 
- Misto de infinita mágoa e de crença infinita. 
Nos desertos da Vida uma estrela fulgura 
E o Viajeiro do Amor, vendo-a, triste, murmura: 
- Que eu nunca chore assim! Que eu nunca chore como 
Chorei, ontem, a sós, num volutuoso assomo, 
Numa prece de amor, numa delícia infinda, 
Delícia que ainda gozo, oração, prece que ainda 
Entre saudades rezo, e entre sorrisos e entre 
Mágoas soluço, até que esta dor se concentre 
No âmago de meu peito e de minha saudade. 
Amor, escuridão e eterna claridade... 
- Calor que hoje me alenta e há de matar-me em breve, 
Frio que me assassina, amor e frio, neve, 
Neve que me embala como um berço divino, 
Neve da minha dor, neve do meu destino! 
E eu aqui a chorar nesta noite tão fria! 
Agonia, agonia, agonia, agonia! 
- Diz e morre-lhe a voz, e cansado e morrendo 




O Viajeiro vai, e vê a luz e vendo 
Uma sombra que passa, uma nuvem que corre, 
Caminha e vai, o louco, abraça a sombra e... morre! 
E a alma se lhe dilui na amplidão infinita... 
Agonia de amar, agonia bendita! 



More by SANDERLEY

TRENDS - SONG LYRICS
Radar by Sanderlei
Everything in the musical world / Tudo que rola no mundo musical / ทุกอย่างในโลกดนตรี / Все в музыкальном мире / 音楽界のすべて.

Just Go - Viagem Volta ao Mundo
#JustGo - Sanderlei Silveira